www.archive-pt-2014.com » PT » R » RPOT

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".

    Archived pages: 33 . Archive date: 2014-10.

  • Title: Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia
    Descriptive info: .. Gravado com Sucesso.. Adicionado com sucesso.. Eliminado com sucesso.. Pesquisa Avançada.. X.. Pesquisa.. Ano.. Desactivar Ano de Pesquisa.. Tipo de Artigo.. Artigo de Ensino.. Artigo de Revisão.. Artigo Especial.. Artigo Estrangeiro.. Artigo Original.. Carta ao Editor.. Caso Clínico.. Editorial.. Investigação.. Menção Honrosa/Prémio Carlos Lima 2010.. Nota técnica.. Prémio Carlos Lima 2012.. Prémio Jorge Mineiro 2011.. Tema.. Anca.. Antebraço.. Artroscopia.. Bacia.. Biomecânica.. Braço.. Coluna.. Cotovelo.. Coxa.. Fémur.. Infeção.. Joelho.. Medicina Legal.. Membro Inferior.. Membro Superior.. Miscelânia.. Ombro.. Oncologia.. Ortopedia Pediátrica.. Perna.. Punho e Mão.. Tornozelo e Pé.. Traumatologia.. Nível Evidência.. Não classificado.. Nível I.. Nível II.. Nível III.. Nível IV.. Nível V.. Tipo Estudo.. Estudo Diagnóstico.. Estudo Económico e/ou Análise de Decisão.. Estudo Prognóstico.. Estudo Terapêutico.. Autores.. Nuno Pereira.. José Abranches.. Francisco Agostinho.. Thiago Aguiar.. Tiago Aguiar.. Ricardo Aido.. Rodrigo Albuquerque.. Maria Albuquerque.. Idalina Alcântara.. Nuno Alegrete.. Catarina Aleixo.. Francisco Almeida.. Júlio Almeida.. Luís Almeida.. Nádia Almeida.. Júlio André Almeida.. Ricardo Almeida.. Bruno Alpoim.. Cristina Alves.. Carla Alves.. Marcelo Alves.. Jorge Alves.. Carlos Alves.. Paulo Amado.. Luis Amaral.. Pedro Amaral.. Ney Amaral.. José Amarante.. Sofia Amorim.. Rodolpho Annicchino.. Artur Antunes.. Paulo Araújo.. Amílcar Araújo.. João Araújo.. Carlos Arruda.. António Assis.. Daniel Assis.. Jorge Azevedo.. Clara Azevedo.. Maria Azevedo.. Maria João Azevedo.. Sérgio Azevedo.. André Bahute.. Inês Balacó.. Tiago Barbosa.. Jorge Barbosa.. Rui Barbosa.. Nuno Barbosa.. Pedro Barreira.. João Barretto.. André Barros.. Isabel Bartosh.. Tiago Basto.. Isabel Bastos.. Nuno Batista.. Mafalda Batista.. Carolina Batista.. Victorio Bellotti.. Nuno Borralho.. Álvaro Botelho.. Maria Botelho.. Raphael Brandão.. Nuno Brito.. Joaquim Brito.. Elton Bueno.. Rui Cabral.. Luis Cabral.. Abel Cabral.. Trigo Cabral.. Francisco Caeiro.. Manuel Caetano.. João Caetano.. António Camacho.. João Campagnolo.. Bárbara Campos.. Armando Campos.. Teresa Campos.. Pedro Canela.. António Canha.. Carlomagno Cárdenas.. Pedro Cardoso.. Hugo Cardoso.. Joana Cardoso.. Vitor Carneiro.. Fernando Carneiro.. Paulo Miguel Carvalho.. Paulo Jorge Carvalho.. Bruno Carvalho.. Paulo Carvalho.. Nelson Carvalho.. Eunice Carvalho.. António Carvalho.. Manuel Carvalho.. Tiago Carvalho.. Raquel Carvalho.. Miguel Carvalho.. Manuel Santos Carvalho.. José Casanova.. Ana Castro.. Helena Castro.. José Castro.. Rui Claro.. Maria Coelho.. Rafaela Coelho.. António Completo.. Mário Conceição.. José Guimarães Consciência.. Hugo Constantino.. Frederico Correia.. António Robalo Correia.. Robalo Correia.. João Correia.. Jorge Correia.. Nuno Corte-Real.. Luís Costa.. Mónica Costa.. Maieiro Costa.. Pedro Costa.. Joana Costa.. Jorge Costa.. André Costa.. Paulo Costa.. Gilberto Costa.. Maria Costa.. Portela da Costa.. Daniel Costa.. Jorge Coutinho.. Nuno Coutinho.. Roberto Couto.. Fernando Cruz.. António Cruz-Ferreira.. Celso Cruzeiro.. António Cunha.. Walter Daher.. Helena Damásio.. Pedro Dantas.. Mark Deeke.. Barnabé Deuasse.. Rui Dias.. Cláudia Dias.. Carlos Dias.. Sílvio Dias.. Nuno Diogo.. Carla Diogo.. Paulo Dourado.. Filipe Duarte.. Guido Duarte.. Ricardo Duarte.. Carlos Durão.. Carlos Henrique Durão.. Nelson Elias.. Carolina Escalda.. João Espregueira-Mendes.. João Esteves.. Nuno Fachada.. Jorge Faisca.. Flavio Falopa.. Jorge Faria.. Rui Faustino.. António Félix.. Leonor Fernandes.. Ana Fernandes.. Hélio Fernandes.. Alírio Fernandes.. Hugo Fernandes.. Pedro Fernandes.. Ana Ferrão.. Maria Ferraz.. Diogo Ferraz.. Mariana Ferreira.. Virgílio Ferreira.. Virgílio Paz Ferreira.. Rui Ferreira.. José Ferreira.. Nuno Ferreira.. Paiva Ferreira.. Eduardo Ferreira.. Andreia Ferreira.. António Figueiredo.. Sérgio Figueiredo.. Rita Filipe.. Francisco Flores.. Elsa Fonseca.. Fernando Fonseca.. Sara Fonseca.. Ruben Fonseca.. Ana Fontes.. Sandra Fontes.. Ugo Fontoura.. José Fraga.. Sérgio Franco.. José Franco.. Anderson Freitas.. Pinto Freitas.. Miguel Freitas.. Tânia Freitas.. Filipa de Freitas.. Filipa Freitas.. Daniel Freitas.. Joana Freitas.. Rolando Freitas.. João Freitas.. Ana Margarida Frias.. António Garruço.. A.. Gaspar.. Ricardo Geraldes.. Vincenzo Giordano.. Diogo Gomes.. Diogo Silva Gomes.. Marta Gomes.. Maribel Gomes.. Isabel Gonçalves.. António Gonçalves.. Matheus Gonçalves.. Maia Gonçalves.. Moura Gonçalves.. Sérgio Gonçalves.. António Moura Gonçalves.. José Grandi.. Pedro Guedes.. Pedro Guillén.. Tiago Guimarães.. Filipe Guimarães.. Manuel Gutierres.. José Henrique Jones.. Margarida Henriques.. Ricardo Horta.. Judith A.. Hoyland.. Ana Inês.. Francisco Infante.. Carlos Jardim.. Marcos Jesus.. Pedro Jordão.. J.. P.. Jorge.. Fernando Judas.. Lúcio Júnior.. Otávio Júnior.. Lúcio Carvalho Júnior.. Pedro Labronici.. Gustavo Labronici.. Laurent Lafosse.. António Laranjo.. Fernando Leal.. Rúben Ledesma.. José Leitão.. Luciana Leite.. Paulo Leite.. Marcos Leite.. Rui Lemos.. Fernando Lima.. Sara Lima.. Tah Pu Ling.. Renato Locks.. Seabra Lopes.. J Seabra Lopes.. Nuno Lopes.. D.. S.. Lopes.. Daniel Lopes.. Vicente Lopez.. Jacinto Loureiro.. Miguel Loureiro.. Paulo Lourenço.. João Lourenço.. José Lourenço.. José Manuel Lourenço.. Francisco Manuel Lucas.. Raquel Lucas.. Nuno Luís.. Francisco Luís.. Nuno Marques Luís.. Ana Maçãs.. Sara Macedo.. Benjamim Macedo.. Sara Machado.. Luís Machado.. Carla Madail.. Teresa Magalhães.. Sandra Magalhães.. Bruno Maia.. Maria Maio.. Maria José Maio.. Ricardo Manjate.. João Mariano.. João Cura Mariano.. Júlio Marinheiro.. Pedro Marques.. Teresa Marques.. Cristina Martinez.. Gonçalo Martinho.. José Martins.. Rui Martins.. Gustavo Martins.. Augusto Martins.. Samuel Martins.. Manuela Martins.. Marta Massada.. Marcelo Mathias.. Manuel Matias.. Gabriel Matos.. Pedro Matos.. Eduardo Matos.. Rui Matos.. Edgar Meira.. Susana Meireles.. Jorge Melo.. Filomena Melo.. António Cruz de Melo.. Ricardo Mendes.. Jorge Mendes.. Rodolfo Mendes.. Manuel Mendes.. Rodrigo Mendonça.. Manuel Mendonça.. Bernardo Mercante.. Francisco Mercier.. Alessandro Mesquita.. Fernando Mielke.. Adelaide Milheiro.. Cristina Milho.. Luís Miragaia.. Rafael Llopis Miró.. Filipa Monarca.. João Monteiro.. Jacinto Monteiro.. Eurico Monteiro.. Alberto Monteiro.. José Montes.. José Mesquita Montes.. Marcus Moraes.. Rodrigo Moreira.. João Moreira.. Aline Moreira.. António Moura.. António  ...   probabilidade de possível falha do osso por fadiga com elevadas deformações.. O aspeto medial do fémur apresenta-se como o mais crítico apresentado as mais elevadas deformações.. As duas soluções de artroplastia estudadas apresentam distribuição semelhante na estrutura Ilíaca, verificando-se que ambas as soluções apresentam diminuição da deformação o que promove a perda óssea na zona acetabular.. Os resultados revelam que ambas as soluções modificam a distribuição de carga na estrutura óssea, contudo a solução.. apresenta comportamento mais próximo da articulação intacta.. Os resultados da deformação revelam alteração da distribuição de carga e da reação nos modelos com prótese, apresentando distribuição distal diferenciadora.. Palavras-Chave:.. Articulação da anca; Prótese total anca; prótese press-fit; prótese resurfacing.. RESUMO.. EXPORTAR.. COMO PDF.. COMO TXT.. Aspectos forenses das lesões ortopédicas nos atropelamentos.. Durão, Carlos Henrique; Lucas, Francisco Manuel; Vieira, Duarte Nuno.. Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra; Instituto Nacional de Medicina Legal; Gabinete Médico-Legal de Torres Vedras; Hospital de Vila Franca de Xira.. Os acidentes de viação constituem um problema de saúde pública.. Os atropelamentos são responsáveis pelo maior número de mortes e pelas lesões osteo-articulares mais incapacitantes.. As sequelas que daí resultam, oneram o sistema de saúde e as seguradoras com tratamentos dispendiosos, exigem reabilitações lentas e implicam indemnizações pesadas.. Estudos biomecânicos, tem assumido um papel relevante na prevenção de novas lesões, no desenvolvimento de mecanismos de segurança e na reconstrução dos acidentes.. Nos países com baixo índice de desenvolvimento, peões e veículos dividem o mesmo espaço.. A percentagem de peões entre as vítimas dos acidentes de viação, representa um dos marcadores de segurança rodoviária.. Este trabalho relembra conceitos periciais, mecanismos de atropelamento e subsequentes lesões, estabelece um elo de ligação naquilo que o ortopedista observa na urgência e o legista na autópsia.. Alerta ainda para as lesões graves que não são diagnosticadas atempadamente e que podem ter sérias implicações na vida do sinistrado e responsabilização pelo mau desempenho clínico.. Traumatologia forense; acidentes de viação; dano corporal.. Mosaicoplastia do capitato na carpectomia da fileira proximal.. Pina, Carlos; Rebelo, Edgar; Fonseca, Ruben; Matos, Pedro; Neri, Antonio.. Serviço de Ortopedia.. Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra; Serviço de Ortopedia.. Centro Hospitalar de Leiria-Pombal.. A carpectomia da fileira proximal é uma cirurgia utilizada com frequência no tratamento da artrose radiocárpica.. Trata-se de uma técnica com bons resultados funcionais, no entanto contraindicada na presença de atingimento artrósico mesocárpico.. A mosaicoplastia, técnica descrita e utilizada maioritariamente em cirurgia do joelho para tratamento de lesões condrais, é um conceito que poderá ser aplicado na cirurgia do punho, perante as mesmas condições de defeito condral localizado e contido, permitindo um alargamento das indicações da carpectomia da fileira proximal.. Apresentamos o caso de um doente de 66 anos de idade, com punho SNAC III sintomático proposto para carpectomia da fileira proximal e constatação intraoperatória de lesão condral tipo IV de Outerbridge da cabeça do capitato, cujo recurso a mosaicoplastia com enxerto condral do semilunar excisado permitiu a aplicação da técnica.. Aos 17 meses de seguimento apresenta um bom resultado funcional, mantendo arco de mobilidade de 60.. o.. e retoma das atividades prévias, sem queixas significativas.. Descrevemos a técnica de mosaicoplastia aplicada ao capitato e discutimos as suas indicações.. Carpectomia da fileira proximal; mosaicoplastia; artrose radiocárpica.. Remoção de corpo estranho intra-ósseo do ombro após facada.. Vide, João; Ovídio, Joana; Freitas, Tânia; Ramos, Acácio.. Serviço de Ortopedia 1.. Unidade de Faro.. Centro Hospitalar do Algarve.. Apresentamos um caso de uma ferida por facada do ombro com fragmento da lâmina intra-óssea e extensão intra-articular.. Realizou-se uma abordagem posterior do ombro para remoção do corpo estranho, de acordo com a sua localização.. Corpo-estranho; ombro; via posterior.. Sinovite vilonodular pigmentada localizada.. Carvalho, Eunice; Silva, Luís; Maia, Bruno; Ferreira, Eduardo; Correia, Jorge.. Unidade Local de Saúde da Guarda.. A Sinovite Vilonodular Pigmentada (SVNP) é uma doença proliferativa da membrana sinovial, rara (estima-se uma incidência anual de 1.. 8 casos per million people (pmp).. 8.. ) e que geralmente afeta adultos jovens.. Na maioria dos casos a doença é unilateral e envolve grandes articulações, sendo que em 80% dos casos reportados ocorre no joelho.. 3.. Pode manifestar-se sob a forma de doença localizada, Sinovite Vilonodular Pigmentada Localizada (SVNPL), ou difusa, Sinovite Vilonodular Pigmentada Difusa (SVNPD).. A forma localizada é mais rara (25%.. ) e caracteriza-se pelo envolvimento focal da sinovial, podendo assumir uma forma nodular ou pediculada.. Tem excelente prognóstico e baixa taxa de recidiva após a excisão.. A forma difusa afeta virtualmente toda a sinovial e é localmente agressiva.. Apresenta-se o caso de uma doente do género feminino com uma lesão de SVNPL do joelho submetida a artrotomia e excisão em bloco da lesão.. A evolução clínica foi favorável, estando assintomática após 2 anos de seguimento.. Os autores pretendem salientar que, apesar de rara, a SVNPL constitui uma hipótese diagnóstica a considerar em doentes jovens com gonalgia inespecífica.. joelho; sinovite vilonodular pigmentada; forma localizada; tratamento.. PRIMEIRO.. ANTERIOR.. PRÓXIMO.. ÚLTIMO.. Não existem artigos disponíveis.. TOPO..

    Original link path: /
    Open archive

  • Title: Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia
    Original link path: /app/index.xhtml;jsessionid=9FC4E88003FC7518E50926FFA3971BBF
    (No additional info available in detailed archive for this subpage)

  • Title: Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia
    Original link path: /app/public/onlinefirst/onlinefirst.xhtml;jsessionid=9FC4E88003FC7518E50926FFA3971BBF?menu=onlinefirst
    (No additional info available in detailed archive for this subpage)
  •  

  • Title: Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia
    Original link path: /app/public/edicaoactual/edicaoactual.xhtml;jsessionid=9FC4E88003FC7518E50926FFA3971BBF?menu=edicaoactual
    (No additional info available in detailed archive for this subpage)

  • Title: Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia
    Descriptive info: ARQUIVO.. 2014.. 2013.. 2012.. 2011.. 2010.. Seleccione o Tipo de Artigo.. I.. Necrose muscular paravertebral pós-cirúrgica.. Campos, Bárbara; Consciência, José Guimarães.. Serviço de Ortopedia e Traumatologia.. Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, E.. Os autores apresentam dois casos clínicos, ambos do sexo masculino, de doentes com patologia degenerativa vertebral, com antecedentes pessoais médicos relevantes (diabetes, hiperlipidémia, Hipertensão ou policitémia), submetidos a uma abordagem posterior da sua coluna lombar, para tratamento cirúrgico no posicionamento de decúbito ventral.. No período pós-operatório ambos os doentes desenvolveram alterações da cicatrização da ferida cirúrgica, posteriormente associadas a extensa necrose muscular paravertebral, devidamente documentada.. São discutidas as formas de tratamento e o envolvimento das patologias associadas, salientando a importância da prevenção cuidadosa desta complicação menos frequente.. Necrose muscular; paravertebral; cirurgia da coluna lombar.. Luxação glenoumeral posterior bilateral complicada de fractura cefálica na sequência de choque eléctrico.. Gomes, Diogo Silva; Ovídio, Joana; Vide, João; Freitas, Tânia; Ramos, Acácio; Palma, João Santos.. Hospital de Faro.. Objectivo: apresentamos um caso de luxação glenoumeral posterior bilateral complicada de fractura cefálica, na sequência de choque eléctrico, de particular interesse pela raridade da lesão e pela opção tomada no tratamento desta.. Caso clínico: paciente do sexo masculino de 34 anos de idade, com luxação glenoumeral posterior bilateral, à esquerda com pequena fratura cefálica e área de impacção totalizando 30% da superfície articular e, à direita, com fratura cefálica e impacção envolvendo no total cerca de 45% da superfície articular.. Submetido a tratamento cirúrgico de urgência: à esquerda, com remoção do fragmento osteocondral e transposição do troquino para o defeito cefálico anterior (fixação com 2 parafusos); à direita, com redução e fixação do fragmento osteocondral e reconstrução cefálica com enxerto osteocondral da cabeça umeral contralateral fixado com parafuso.. Ao último follow-up aos 3 anos e 8 meses, apresentava um Score de Constant absoluto de 92 à esquerda e 80 à direita, arcos de mobilidade ativos amplos (esquerda: abdução 125 , flexão 140 , rotação externa 45 e rotação interna L2; direita: abdução 90 , flexão 110 , rotação externa 10 e rotação interna L1) e testes de instabilidade negativos bilateralmente.. Estudo imagiológico com centragem cefálica, consolidação óssea da fractura e enxertos, sem sinais de necrose avascular ou alterações degenerativas.. Discussão: as luxações posteriores do ombro são lesões raras, associadas a lesão por convulsão ou choque eléctrico.. A área de impacção da superfície articular, lesões associadas, em conjunto com a idade e atividade do doente, devem orientar o tratamento.. No caso apresentado esta opção de tratamento foi possível pela abordagem cirúrgica bilateral no mesmo tempo operatório, o que permitiu restabelecer uma função satisfatória, com  ...   antebraço mas sem história sugestiva ou trauma significativo.. Foi utilizado um aparelho medidor de pressão intracompartimental que foi fundamental para a decisão de efectuar fasciotomia do antebraço.. As análises pré-operatórias já revelavam compromisso da função renal que posteriormente agravou mesmo após a cirurgia.. Apesar da terapêutica médica dirigida para a rabdomiólise, o doente desencadeou um quadro de rabdomiólise maciça e insuficiência renal aguda por necrose tubular aguda secundária a mioglobinúria.. O doente acabou para ser transferido para uma unidade de Cuidados Intensivos e posteriormente para Nefrologia para hemodiálise.. Voltou à Consulta sem queixas de dor ou parestesias e com função normal do membro.. No artigo discute-se a fisiopatologia deste síndrome e as suas consequências se não for tratado.. Discute-se também a abordagem diagnóstica incluindo a utilização de dispositivos de medição da pressão compartimental, e a terapêutica médica e cirúrgica do síndrome e das suas potenciais consequências, tais como a perda do membro ou insuficiência renal aguda por rabdomiólise, que pode causar morte por disfunção multiorgânica.. Faz-se também uma avaliação crítica da abordagem deste doente, incluindo o momento da decisão para operar e o que poderia ter sido feito para evitar a insuficiência renal aguda.. Síndrome compartimental; medição da pressão compartimental; rabdomiólise; insuficiência renal aguda.. Osteoma Osteóide?.. Sousa, Marco; Freitas, Daniel; Cardoso, Pedro.. Centro Hospitalar do Porto.. Departamento de Ortopedia e Traumatologia.. O osteoma osteóide é uma neoplasia formadora de osso.. Habitualmente afecta crianças e jovens adultos durante a 2 e 3 décadas de vida, com uma preponderância no sexo masculino.. A Tomografia Computorizada (TC) é o método de imagem de escolha e geralmente revela uma pequena lesão redonda ou ovóide, radiolucente, ocasionalmente com uma calcificação central, rodeada por quantidades variáveis de osteosclerose e associada a uma reacção periosteal.. No entanto, a aparência do Osteoma Osteóide pode constituir um desafio uma vez que pode ocorrer em qualquer localização e em qualquer osso.. Os procedimentos minimamente invasivos, especialmente a ablação por radiofrequência são hoje os tratamentos de eleição para a maioria dos casos.. Os autores apresentam o caso de uma doente com história de dor, tensão e edema na perna esquerda.. Apesar de uma apresentação clínica atípica e achados radiológicos e cintigráficos imprecisos o diagnóstico de Osteoma Osteóide foi estabelecido e a doente tratada de acordo.. Infelizmente o diagnóstico correcto era Osteomielite Crónica.. Na era da abordagem minimamente invasiva deste tipo de patologia, sem a possibilidade de confirmação histológica, os achados clínicos e radiográficos são a melhor formar de diagnosticar, mesmo assim, podem não diferenciar um osteoma osteóide de uma osteomielite.. Osteoma osteóide; radiofrequência; osteomielite crónica; diagnóstico.. 1.. 2.. 4.. A processar…..

    Original link path: /app/public/arquivo/arquivo.xhtml;jsessionid=9FC4E88003FC7518E50926FFA3971BBF?menu=arquivo
    Open archive

  • Title: Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia
    Descriptive info: CONSELHO EDITORIAL.. Conselho de Redacção.. Ana Inês.. Redator - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.. Portugal.. André Gomes.. Redator - Hospital de Santo António.. Porto.. Portugal.. Carlos Alegre.. Elso Pereira.. Redator - Hospital de Braga.. Fernando Cruz.. Redator - Hospital Garcia de Orta.. Almada.. Horácio Sousa.. Redator - Hospital do Funchal.. Madeira.. Luis Soares.. Redator - Hospital de Ponta Delgada, Açores.. Nuno Diogo.. Redator - Hospital de Curry Cabral.. Lisboa.. Nuno Neves.. Redator - Hospital de São João.. Pedro Dantas.. Redator - Hospital Curry Cabral.. Rolando Freitas.. Redator - Centro Hospitalar Vila Nova Gaia.. Tavares de Matos.. Redator - Hospital de Egas Moniz.. Editor.. Paulo Lourenço.. Editor - Hospitais da Universidade de Coimbra.. Pedro Fernandes.. Redator Chefe - Hospital de Santa Maria.. Quadro de Revisores.. António Andrade.. Revisor/Tornozelo e Pé - Hospital de Macedo de Cavaleiros.. António Figueiredo.. Revisor/Anca - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.. António Mateus.. Revisor/Anca - Centro Hospitalar de S.. João, Porto.. António Meireles.. Revisor/Biomecânica - Hospital Distrital de Aveiro.. António Torres.. Revisor/Tornozelo e Pé - Centro Hospitalar Entre Douro e Vouga, Hospital de S.. Sebastião, Santa Maria da Feira.. Armando Campos.. Revisor/Ortopedia Infantil - Centro Hospitalar do Porto, Hospital Geral de Santo António.. Augusto Reis e Reis.. Revisor/Ombro e Cotovelo - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.. Carla Madaíl.. Revisor/Ombro e Cotovelo - Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, Hospital de S.. Francisco Xavier.. Carlos Jardim.. Revisor/Coluna - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.. César Silva.. Revisor/Punho e Mão - Centro Hospitalar do Porto, Hospital Geral de Santo António.. Revisor/Punho e Mão - Hospital dos Lusíadas, Lisboa.. Fernando Fonseca.. Revisor/Joelho - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.. Fernando Judas.. Revisor/Cartilagem - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.. Revisor/Investigação - Centro Hospitalar e Universitário de  ...   de Vila Franca de Xira.. Jorge Mineiro.. Revisor/Traumatologia - Hospital CUF Descobertas, Lisboa.. José Casanova.. Revisor/Tumores do Aparelho Locomotor - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.. José Lourenço.. Revisor/Ombro e Cotovelo - Hospital de Santa Maria, Porto.. Júlio André.. Revisor/Punho e Mão - Hospital Garcia de Orta, Almada.. Luis Branco Amaral.. Revisor/Cartilagem - Hospital Curry Cabral, Lisboa.. Revisor/Joelho - Hospital Curry Cabral, Lisboa.. Luis Correia.. Revisor/Tumores do Aparelho Locomotor - Hospital da Luz, Lisboa.. Luis Maximino.. Manuel Augusto Azevedo.. Revisor/Biomecânica - Hospital de Famalicão.. Manuel Gutierres.. Revisor/Investigação - Centro Hospitalar de S.. Marco Sarmento.. Revisor/Ombro e Cotovelo - Centro Hospitalar de Lisboa Norte, Hospital de Santa Maria.. Miguel Marta.. Revisor/Traumatologia - Centro Hospitalar de S.. Nuno Côrte-Real.. Revisor/Tornozelo e Pé - Hospital Curry Cabral, Lisboa.. Nuno Craveiro Lopes.. Revisor/Biomecânica - Hospital Garcia de Orta, Almada.. Revisor/Ortopedia Infantil - Hospital Garcia de Orta, Almada.. Nuno Gomes.. Revisor/Ombro e Cotovelo - Hospital Militar D.. Pedro V - Porto.. Nuno Mascarenhas.. Revisor/Cartilagem - Hospital da Luz, Lisboa.. Paulo Amado.. Revisor/Tornozelo e Pé - Hospital Escola Fernando Pessoa, Gondomar.. Paulo Amaral Rego.. Revisor/Anca - Hospital Beatriz Ângelo, Loures.. Paulo Felicissimo.. Revisor/Traumatologia - Hospital Amadora-Sintra.. Paulo Oliveira.. Revisor/Joelho - Centro Hospitalar de S.. Pedro Cardoso.. Revisor/Tumores do Aparelho Locomotor - Centro Hospitalar do Porto, Hospital Geral de Santo António.. Revisor/Anca - Hospital Curry Cabral, Lisboa.. Revisor/Traumatologia - Centro Hospitalar de Lisboa Norte, Hospital de Santa Maria.. Pedro Negrão.. Revisor/Punho e Mão - Hospital de São João.. Pedro Varanda.. Revisor/Coluna - Hospital de Braga.. Ricardo Varatojo.. Revisor/Joelho - Hospital Cuf Descobertas, Lisboa.. Rui Pinto.. Seabra Lopes.. Revisor/Coluna - Hospital Geral de Santo António, Porto.. Sílvia Silvério.. Revisor/Punho e Mão - Hospital Ortopédico de Sant'Ana, Parede.. Vírgilio Fonseca.. Revisor/Tornozelo e Pé - Hospital do Outão..

    Original link path: /app/public/corpoeditorial/corpoeditorial.xhtml;jsessionid=9FC4E88003FC7518E50926FFA3971BBF?menu=corpoeditorial
    Open archive

  • Title: Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia
    Descriptive info: Normas de Publicação.. Informações Gerais.. A Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia é a publicação científica da Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia (SPOT).. A Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia publica artigos na área da Ortopedia, Traumatologia e ciências afins.. A língua oficial da Revista é o português e a publicação de alguns artigos é bilingue em português e inglês.. Os textos publicados em língua portuguesa e em conformidade com as regras do novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa são convertidos pelo programa Lince (ILTEC 2010) e estão devidamente assinalados.. Revisão Editorial.. Os artigos submetidos para publicação são avaliados pelo Conselho de Redacção da Revista que faz uma revisão inicial quanto aos padrões mínimos de exigência da Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia e ao cumprimento das normas de publicação.. O Conselho de Redacção solicita a apreciação do artigo por Revisores especialistas externos ( Peer review ).. Os Revisores são sempre de instituições diferentes da instituição original do artigo e é-lhes ocultada a identidade dos autores e a sua origem.. O artigo poderá ser:.. -.. Aceite para publicação.. , sem modificações;.. Devolvido.. aos autores com proposta de modificações;.. Recusado para publicação.. , sem interesse para a Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia.. No caso de serem propostas modificações, estas devem ser realizadas pelos autores no prazo de trinta dias.. As composição gráfica do artigo é enviada ao(s) autor(es), contendo a indicação do prazo de revisão, em função das necessidades de publicação da Revista, que não deve, no entanto, ultrapassar os cinco dias úteis.. O desrespeito pelo prazo desobriga da aceitação da revisão dos autores, sendo a mesma efectuada exclusivamente pelos serviços da Revista.. Tipos de artigos publicados.. Artigos Originais.. : incluem estudos controlados e randomizados, estudos de testes diagnósticos e de triagem e outros estudos descritivos e de intervenção, bem como pesquisa básica com interesse para a Ortopedia e Traumatologia.. O texto deve ter entre 2.. 000 e 4.. 000 palavras, excluindo tabelas e referências.. O número de referências não deve exceder 30.. Casos Clínicos.. : incluem relatos de casos clínicos ou situações singulares, doenças raras ou nunca descritas, assim como formas inovadoras de diagnóstico ou tratamento.. O texto é composto por uma.. introdução breve.. sobre a importância do assunto e objectivos da apresentação do(s) caso(s); por um.. relato resumido do caso.. ; e por.. comentários.. que discutem aspectos relevantes e comparam o relato com outros casos descritos na literatura.. O número de palavras deve ser inferior a 2.. 000, excluindo referências e tabelas.. O número de referências não deve exceder 15.. Artigos de Revisão.. : incluem revisões críticas e actualizadas da literatura em relação a temas de importância clínica.. Nesta categoria incluem-se os estudos de meta-análises.. São em geral escritos mediante convite do Editor, podendo ser propostos pelos autores.. Devem limitar-se a 6.. 000 palavras, excluindo referências e tabelas.. As referências bibliográficas deverão ser actuais e em número mínimo de 30 e máximo de 100.. Artigos de Ensino.. : incluem temas essencialmente didácticos dedicados à formação pós-graduada nas áreas de Ortopedia e Traumatologia.. Artigos de Investigação:.. incluem a apresentação de trabalhos de investigação básica ou clínica nas áreas de Ortopedia e Traumatologia ou afins.. Notas Técnicas:.. incluem a descrição de detalhada de técnicas cirúrgicas ou de outra natureza relacionada com a área de Ortopedia e Traumatologia.. Artigos Estrangeiros.. : são escritos a convite por Redactores Estrangeiros sobre temas da sua área de especialização.. Artigos Especiais.. : são textos não classificáveis nas categorias acima, que o Conselho de Redacção julgue de especial interesse para publicação.. A sua revisão admite critérios próprios.. Cartas ao Editor.. : devem comentar, discutir ou criticar artigos publicados na Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia.. O tamanho máximo é de 1.. 000 palavras, incluindo no máximo seis referências bibliográficas.. Sempre que possível, uma resposta dos autores será publicada junto com a carta.. O Conselho de Redacção também solicita aos Coordenadores das Secções e Presidentes das Sociedades afins da SPOT um comentário crítico a artigos seleccionados que foram publicados na Revista sob a forma de.. Fogo cruzado.. Instruções aos autores.. Orientações gerais.. O artigo (incluindo tabelas, ilustrações e referências bibliográficas) deve estar em conformidade com os requisitos uniformes para artigos submetidos a revistas biomédicas ( Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journals ), publicado pelo Comité Internacional de Editores de Revistas Médicas (ver a última actualização, de Abril de 2010, disponível em.. www.. icmje.. org).. Recomenda-se que os autores guardem uma versão do material enviado.. Os materiais enviados não serão devolvidos aos autores.. Instruções para submissão online.. A Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia dá preferência à submissão online de artigos no site da Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia.. Para submissão online os autores devem aceder ao site.. rpot.. pt.. , seleccionar na opção RPOT a área de submissão (.. http://www.. webchairing.. com/rpot/submission/.. ) e seguir integralmente as instruções apresentadas.. Instruções para envio por correio electrónico.. A Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia aceita a submissão de artigos por correio electrónico.. Enviar para:.. rpot@spot.. Assunto:.. Escrever o título abreviado do artigo.. Corpo da mensagem:.. Deve conter o título do artigo e o nome do autor responsável pelos contactos pré-publicação, seguidos de uma declaração em que os autores asseguram que:.. a).. o artigo é original;.. b).. o artigo nunca foi publicado e, caso venha a ser aceite pela Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia, não será publicado noutra revista;.. c).. o artigo não foi enviado a outra revista e não o será enquanto em submissão para publicação na Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia;.. d).. todos os autores participaram na concepção do trabalho, na análise e interpretação dos dados e na sua redacção ou revisão crítica;.. e).. todos os autores leram e aprovaram a versão final;.. f).. não foram omitidas informações sobre financiamento ou conflito de interesses entre os autores e companhias ou pessoas que possam ter interesse no material abordado no artigo;.. g).. todas as pessoas que deram contribuições substanciais para o artigo, mas não preencheram os critérios de autoria, são citadas nos agradecimentos, para o que forneceram autorização por escrito;.. h).. os direitos de autor passam para a Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia, caso o artigo venha a ser  ...   estudada, a amostra e os critérios de selecção; definir claramente as variáveis e detalhar a análise estatística; incluir referências padronizadas sobre os métodos estatísticos e informação de eventuais programas de computação.. Procedimentos, produtos e equipamentos utilizados devem ser descritos com detalhes suficientes para permitir a reprodução do estudo.. Deve incluir-se declaração de que todos os procedimentos tenham sido aprovados pela comissão de ética da instituição a que está vinculado o trabalho.. Resultados.. : devem ser apresentados de maneira clara, objectiva e com sequência lógica.. As informações contidas em tabelas ou figuras não devem ser repetidas no texto.. Deve-se preferir o uso de gráficos em vez de tabelas quando existe um número muito grande de dados.. Discussão.. : deve interpretar os resultados e compará-los com os dados já descritos na literatura, enfatizando os aspectos novos e importantes do estudo.. Devem-se discutir as implicações dos achados e as suas limitações, bem como a necessidade de pesquisas adicionais.. As conclusões devem ser apresentadas no final da discussão, levando em consideração os objectivos iniciais do estudo.. artigos de revisão.. não obedece a um esquema rígido de secções.. casos clínicos.. : apresenta de modo sucinto o que se sabe a respeito da patologia em questão e quais são as práticas actuais de abordagem diagnóstica e terapêutica.. Descrição do(s) caso(s).. : o caso é apresentado com detalhes suficientes para o leitor compreender toda a evolução e os seus factores condicionantes.. Quando o artigo descrever mais de um caso, sugere-se agrupar as informações em tabela.. : apresenta correlações do(s) caso(s) com outros descritos e a sua importância para a prática clínica.. Agradecimentos:.. Devem ser breves e objectivos, somente a pessoas ou instituições que contribuíram significativamente para o estudo, mas que não tenham preenchido os critérios de autoria.. Os integrantes da lista de agradecimento devem dar a sua autorização por escrito para a divulgação de seus nomes, uma vez que os leitores podem supor seu endosso às conclusões do estudo.. Referências bibliográficas:.. As referências bibliográficas devem ser numeradas e ordenadas segundo a ordem de aparecimento no texto, no qual devem ser identificadas pelos algarismos árabes respectivos entre parêntesis.. Se houver mais de 6 autores, devem ser citados os seis primeiros nomes seguidos de "et al".. Os títulos de revistas devem ser abreviados de acordo com o estilo usado no Índex Medicus,.. Uma lista extensa de periódicos, com as suas respectivas abreviaturas, está disponível através da publicação da NLM "List of Serials Indexed for Online Users" em.. gov/tsd/journals.. As referências bibliográficas devem estar em conformidade com os requisitos uniformes para artigos submetidos a revistas biomédicas ( Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journals ), publicado pelo Comité Internacional de Editores de Revistas Médicas (estão disponíveis exemplos de referências bibliográficas em:.. gov/bsd/uniform_requirements.. Listam-se em seguida alguns exemplos de referência bibliográfica:.. Artigo padrão.. Halpern SD, Ubel PA, Caplan AL.. Solid-organ transplantation in HIV-infected patients.. N Engl J Med.. 2002;347:284-7.. Livro.. Murray PR, Rosenthal KS, Kobayashi GS, Pfaller MA.. Medical microbiology.. 4th ed.. St.. Louis: Mosby; 2002.. Capítulo de livro.. Meltzer PS, Kallioniemi A, Trent JM.. Chromosome alterations in human solid tumors.. In: Vogelstein B, Kinzler KW, editors.. The genetic basis of human cancer.. New York: McGraw-Hill; 2002.. p.. 93-113.. Teses e dissertações.. Borkowski MM.. Infant sleep and feeding: a telephone survey of Hispanic Americans [dissertation].. Mount Pleasant (MI): Central Michigan University; 2002.. 5.. Trabalho apresentado em congresso ou similar (publicado).. Christensen S, Oppacher F.. An analysis of Koza's computational effort statistic for genetic programming.. In: Foster JA, Lutton E, Miller J, Ryan C, Tettamanzi AG, editors.. Genetic programming.. EuroGP 2002: Proceedings of the 5th European Conference on Genetic Programming; 2002 Apr 3-5; Kinsdale, Ireland.. Berlin: Springer; 2002.. 182-91.. 6.. Artigo de revista eletrónica.. Abood S.. Quality improvement initiative in nursing homes: the ANA acts in an advisory role.. Am J Nurs [serial on the internet].. 2002 Jun [cited 2002 Aug 12];102(6):[about 3 p.. ].. Available from:.. nursingworld.. org/AJN/2002/june/Wawatch.. htm.. 7 Sítio na Internet.. Cancer-Pain.. org [homepage on the Internet].. New York: Association of Cancer Online Resources, Inc.. ; c2000-01 [updated 2002 May 16; cited 2002 Jul 9].. cancer-pain.. org/.. Artigos aceites para publicação, mas ainda não publicados, podem ser citados desde que seguidos da indicação in press.. Observações não publicadas e comunicações pessoais não podem ser citadas como referências; se for imprescindível a inclusão de informações dessa natureza no artigo, elas devem ser seguidas pela observação "observação não publicada" ou "comunicação pessoal" entre parênteses no corpo do artigo.. Tabelas:.. Cada tabela deve ser apresentada em folha separada, numerada na ordem de aparecimento no texto, e com um título sucinto, porém explicativo.. Todas as notas explicativas devem ser apresentadas em notas de rodapé e não no título, identificadas pelos seguintes símbolos, nesta sequência: *, , , ,||,,**, ,.. As tabelas não devem conter linhas verticais ou horizontais a delimitar as células internas.. Figuras (fotografias, desenhos, gráficos):.. Todas as figuras devem ser numeradas na ordem de aparecimento no texto.. As notas explicativas devem ser apresentadas nas legendas.. As figuras reproduzidas de outras fontes já publicadas devem indicar a fonte e ser acompanhadas por uma carta de permissão de reprodução do detentor dos direitos de autor.. As fotografias não devem permitir a identificação do paciente ou devem ser acompanhadas de autorização por escrito para publicação.. As imagens em formato digital devem ser anexadas nos formatos TIFF ou JPEG, com resolução entre 300 e 600 ppp, dimensão entre 15cm e 20cm e a cores, para possibilitar uma impressão nítida.. As figuras serão convertidas para o preto-e-branco só para efeitos de edição impressa.. Caso os autores julguem essencial que uma determinada imagem seja colorida, solicita-se contacto com os editores.. As imagens em formato de papel devem conter no verso uma etiqueta com o seu número, o nome do primeiro autor e uma seta indicando o lado para cima.. Legendas das figuras:.. Devem ser apresentadas em página própria, devidamente identificadas com os respectivos números.. Abreviaturas, símbolos e acrónimos:.. Devem ser evitados, principalmente no título e resumo.. O termo completo expandido deve preceder o primeiro uso de uma abreviatura, símbolo ou acrónimo.. Unidades de medida:.. Devem ser usadas as Unidades do Sistema Internacional (SI), podendo usar-se outras unidades convencionais quando forem de uso comum..

    Original link path: /app/public/textosInstitucionais/pag.xhtml?id=14
    Open archive

  • Title: Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia
    Descriptive info: Revisão de Artigos.. A Revisão dos Artigos da RPOT é efectuada pelos membros do Conselho Redactorial e pelo Quadro de Revisores.. Para entrar na área restrita à revisão deve seguir o link:.. com/rpot/intra/.. Para consultar o manual de instruções do WebChairing, no perfil de Revisor, faça o download do seguinte documento:.. Manual Webchairing - Conselho Redatorial e Quadro de Revisores.. pdf..

    Original link path: /app/public/textosInstitucionais/pag.xhtml?id=16
    Open archive

  • Title: Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia
    Descriptive info: Submissão de Artigos.. Os artigos para publicação na RPOT podem ser submetidos nas seguintes vias:.. - Através do site.. - Correio electrónico para.. ;.. - Correio postal para a SPOT.. Para efeitos de submissão devem ser seguidas as.. Antes de submeter um artigo na RPOT verifique:.. - Se o artigo tem qualidade científica e o enquadramento no perfil editorial da RPOT;.. - Está estruturado, tem conteúdo adequado e aborda tema(s) que directa ou indirectamente estão relacionados com a especialidade de Ortopedia e Traumatologia.. Nestas condições o artigo pode ser aceite para avaliação do Conselhos Redactorial e Quadro de Revisores.. Antes de enviar um artigo verifique:.. Indica o tipo de artigo proposto pelo autor ou redactor;.. Está conforme as URM submitted to Biomedical Journals.. org.. Tem título conciso e informativo sem abreviaturas em português e em inglês;.. Tem título abreviado em português e em inglês;.. Tem o nome dos autores com primeiro e último sobrenome por extenso e as demais em iniciais;.. Tem a titulação mais importante de cada autor;.. Tem a identificação da instituição ou serviço oficial ao qual o trabalho está vinculado;.. Tem nome, endereço postal, telefone/telemóvel/fax e endereço  ...   regras;.. As tabelas e gráficos têm títulos e estão em folhas separadas numeradas pela ordem que surgem no texto;.. As figuras estão numeradas de acordo com a ordem que surgem no texto e têm legendas;.. As figuras estão em resolução superior ou igual a 300 dpi e em formato TIFF ou JPEG, em ficheiros independentes do texto;.. Não estão incluídas figuras no ficheiro de texto;.. As abreviaturas, símbolos ou acrónimos têm o termo completo expandido na primeira utilização;.. Os ficheiros podem ser lidos em Office (Word, PowerPoint, Excel).. Antes de fazer o upload do artigo na plataforma WebChairing:.. Reuna toda a informação dos autores (nomes, afiliações, titulações, etc);.. Reuna toda a informação do artigo (título, resumo, tipo, tópico, temas);.. Coloque todos os documentos necessários (words, TIFFs, JPEGs.. página de rosto, texto completo do artigo, declarações, autorizações, figuras, tabelas, etc) numa só pasta e comprima essa pasta (.. ZIP) num só ficheiro;.. Utilize o ficheiro.. ZIP para upload no último passo de submissão.. Manual de instruções do WebChairing (Autor).. Para consultar o manual de instruções do WebChairing, no perfil de Autor, faça o download do seguinte documento:.. Manual Webchairing - Autores..

    Original link path: /app/public/textosInstitucionais/pag.xhtml?id=15
    Open archive

  • Title: Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia
    Descriptive info: SUBSCRIÇÃO DE ALERTAS.. Adicionar.. Remover.. Temas Existentes.. Seleccione o Tema.. Nome do Utilizador.. E-mail..

    Original link path: /app/public/subalertas/subalertas.xhtml;jsessionid=9FC4E88003FC7518E50926FFA3971BBF?menu=subscricao
    Open archive

  • Title: Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia
    Descriptive info: COMENTÁRIOS/SUGESTÕES.. Nome.. E-Mail.. Comentário / Sugestão..

    Original link path: /app/public/comentarios/comentarios.xhtml;jsessionid=9FC4E88003FC7518E50926FFA3971BBF?menu=comentarios
    Open archive



  •  


    Archived pages: 33